quinta-feira, 9 de julho de 2009

Rodrigo de Souza Leão

LIVROS E OSSOS
para R.S.L.

A situação é essa:

A vitória do tempo

que dentro do corpo

repete o horror

dos espaços infinitos;

A solidão dos ossos e a dos planetas mortos

A constatação

de que ninguém virá apertar a minha mão

e me dar parabéns

enquanto eu morro
mas a própria

escuridão lírica

se transforma em uma cor desconhecida

e consola

uma vez mais

como moedas nos bolsos

que serão encontradas

intactas no meio de uma pilha de ossos

tão frágeis

que o contato com o ar os diviniza

e eles sonham que são dentes de leão flutuando

no ar

sem ênfase

como todos os outros anjos



poema inacabado de Marcelo Ariel lido na homenagem ao Rodrigo de Souza Leão ontem (09/07/09) na Casa das Rosas



Ao azulado mascote que poesia na eternidade

...outro dia, estava conversando com Cássio Amaral (um querido poeta mineiro) pelo MSN e ele convidou Rodrigo para nosso bate-papo. O que acabou sendo um encontro pra lá de poético, entre amigos que se querem muito bem.

isso faz apenas 4 meses...mas, de lá pra cá, Rodrigo, sempre muito doce e gentil, mostrou-se amável comigo e enviou-me seu livro. Senti-me uma privilegiada por conhecer esse talento mais de perto.

esse cara conseguia unir acidez e meiguice num só peito, tristeza com risos leves, solidão com amizade em doses exatas para despertarem meu orgulho e admiração. É bonito passar pela vida e encontrar poesia na alma de alguém...esse alguém que trouxe cor às palavras e amor às pessoas que com ele conviveram.

nosso encontro foi um evento e tanto e hoje é uma lástima ter de dizer isso por conta de sua partida, e não por qualquer outro motivo. No entanto, eu acredito na perfeição da vida. Rodrigo iniciou nova busca e eu agradeço sobremaneira ter tido esse contato, mesmo que breve, com uma pessoa tão especial.

...foi um privilégio conhecê-lo...uma alegria tê-lo lido...uma estranheza essa brevidade...mas, uma certeza de missão cumprida por aqui.

todos os cachorros são azuis é a metáfora mais bonita da amizade, a mais intensa da tua existência, profunda e eterna dentro de mim, meu querido!

paz pra ti, moço doce! meus pensamentos e desejos de abraço mais sincero em tua alma...

hasta


condolências aos familiares todos e amigos

Beatriz Bajo



Rodrigo de Souza Leão

Uma chuva rala toca o tempo do chão que te lava, te leva pra dentro do mundo que vive do sonho inteiro que cabe na linha sinuosa da caneta que lambuza o papel certeiro no centro do romance mais sincero do ser com o sempre e passeia no vento que sopra azul no meu dedo e beija tua aura com os lábios do dia que não acaba mais


04:30h

09/07/09