domingo, 31 de maio de 2009

Festival Internacional de Londrina - o FILO

O Festival Internacional de Londrina (FILO) começa dia 5 e vai até 21 de junho e conta com uma programação riquíssima em sua 41ª edição, que conta com espetáculos, atividades formativas e projetos socioculturais.
Tudo pode ser acompanhado no site do evento, diretamente aqui:
http://www.filo.art.br/programa.php#programacao

coisas importantes de Londrina

Ponto de encontro do FILO e Quadrinhos na Vila Cultural Cemitério de Automóveis

Todos os dias, a partir das 22:30h, couvert R$ 10,00. a Vila oferecerá no cardápio cultural diversas delícias como caldos, tortas e drinks especiais.

Sobre HQ, haverá oficinas e workshops, cursos, palestras e exposições em junho coordenados pelo editor e quadrinhista Eloyr Pacheco.

Vejam a programação:


Dia 03 de junho, quarta-feira, das 14 às 17h
Avaliação de Portfólio – Um olhar editorial

Por Eloyr Pacheco

Inscrições gratuitas – Vagas limitadas


Dia 05 de junho, sexta-feira, às 14h
Palestra – Osamu Tezuka, o pai do Mangá
Com Gustavo Zolinger Zanin
Inscrições Gratuitas – Vagas limitadas


Dia 06 de junho, sábado, a partir das 22:30h

Identidade secreta - A festa!!!

A festa contará com exibição de desenhos animados antigos e novos; ambiente temático (onomatopéias por toda parte!);

apresentação da banda Trilöbit e discotecagem de MERP. DJ Biru

O desafio é o participante se vestir como seu personagem predileto e não permitir que sua identidade secreta seja descoberta!

Entrada: R$ 10,00




Dia 10 de junho, quarta-feira, às 14h

Semiótica – Olhando os Quadrinhos com outros olhos

Por José Abílio Perez Junior

Duração: 3 horas - Investimento: R$ 10,00 – Vagas limitadas


Dia 12 de junho, quinta-feira

Banda Bréguédéis


Dia 13 de junho, sábado, a partir das 20:30h

Sarau - prosa, poesia & outras delícias

Saudrinho (Sarau & Quadrinho). Um grupo de fãs de Quadrinhos e de atores, coordenados por Eloyr Pacheco e Gabriel Faedrich, apresentarão trechos de obras do mestre Will Eisner, conhecido pela criação do personagem Spirit. Passagens das obras Avenida Dropsie, O Edifício, O Sonhador, Um Contrato com Deus, A Força da Vida e Pequenos Milagres serão dramatizadas pelo grupo.

Entrada: 1 prato de doce ou salgado


Dia 16 de junho, terça-feira

Discotecagem Black Station - DJ Frá
Rock e blues - DJ Biru


Dia 17 de junho, quarta-feira, das 14 às 17h
Laboratório de Roteiro – Palpitando no roteiro alheio
Por Eloyr Pacheco e Gabriel Faedrich
Inscrições gratuitas – Vagas limitadas

Dia 19 de junho, sexta-feira, às 14h
Nú artístico – Sessão de desenho com modelo vivo

Coordenação de Eloyr Pacheco e Gustavo Zolinger Zanin

Duração: 1h30min - Investimento: R$ 20,00 – Vagas limitadas

e ainda

Shows de Música e Poesia. Bandas Benditos Energúmenos e Radicais Livres
Participação de Elimar Machado e Christine Vianna


Dia 21 de junho, domingo

Festa de encerramento do FILO


De 23 (terça) a 26 de junho (sexta), das 14 às 17h

Fotografia – Olhar fotográfico para Histórias em Quadrinhos

Por Dennis P. Saridakis

Duração: 12h/aula (4 dias) - Investimento: R$ 25,00 – Vagas limitadas


Serviço:

A Vila Cultural Cemitério de Automóveis tem o patrocínio da Prefeitura do Município de Londrina, através do Promic, e está localizada na Rua João Pessoa, 103 (entre a Quintino e a JK).

Mais informações pelo e-mail vilacemiterio@bol.com.br ou pelo telefone 43-3344-5998 (a partir das 14 horas).


Sobre a Vila Cultural Cemitério de Automóveis:

A Vila Cultural Cemitério de Automóveis tem como objetivo o estudo e desenvolvimento de novas linguagens teatrais, fomento da literatura, da leitura, da música, da fotografia e do vídeo. A VCCA promove eventos e oficinas com diversidade de linguagens artísticas, visando a formação de público e o aperfeiçoamento profissional dos artistas locais. Conta com espaço para teatro, sala para exposições, oficinas, biblioteca, bar cultural. O nome da Vila é uma homenagem ao Grupo homônimo de Tetro, criado por Mário Bortolotto, em 1982.


Sobre a AQL:

A Associação dos Quadrinhistas de Londrina (AQL) tem como objetivos valorizar, fomentar e divulgar a HQB e reúne amadores e profissionais do meio gráfico (quadrinhistas, ilustradores, chargistas...); mapeia e cataloga a produção local e regional, e incentiva a produção de fanzines e revistas de HQs e ilustrações. A AQL ganhou espaço próprio no dia 30 de janeiro (Dia Nacional do Quadrinho) deste ano e está localizada na Revistaria Odisséia, Rua Senador Souza Naves, 307 - fundos - centro - Londrina/PR - tel. 43-3027.4250.

sábado, 23 de maio de 2009

Impressões sobre A mulher, o homem e o cão, de Nicodemos Sena


Beatriz Bajo (24/05/2009)


É de um entrelaçamento de faltar o fôlego.

A mulher, o homem e o cão é um livro de um simbolismo que extrapola ao oferecer significados porque se mesclam entre os elementos endurecidos e fluidos, escorregadios e densos e passeiam pela mente da gente em meio a folhas e galhos de alumbramento. A tríade metamorfoseia-se em outras tantas reflexões e flexões da vida por dentro, costurando uma rede finíssima com as agulhas da solidão e da angústia que nos pincha os olhos à escuridãozinha da melancolia que permeia a selva-segredos dos questionamentos e medos emaranhados pelos nossos cipós dogmáticos norteadores das trilhas. Um tropeço e tudo se desata, ou implexa, perplexa os entendimentos e sensações ao mítico enredo permeado de multiplicidade e apagamentos.

Nicodemos Sena escreve A mulher, o homem e o cão como quem enfeitiça, levando-nos a devorar suas imagens, a investigar suas personagens com a ânsia das interrogações que esfregam suas unhas nos desejos de conhecer todas as histórias que brotam, reflorescem e murcham dentro da prosa instigante que cabe na escritura fantástica dessa obra.

Toda a humildade se curva ao enovelado contexto em que o homem é uma pequenina parte diante da suntuosidade da natureza e das carapuças em que os mortais caem frente aos seus valores e crenças, vestidos com as cores arquetípicas do feminino, do masculino e do cão, com as suas ambigüidades aparentes e surpreendentes.

Para quem se interessa pelo enredamento da existência, pelos seus enigmas, provocações e indagações...vale à pena dar uma conferida.


SENA, Nicodemos. A mulher, o homem e o cão. Taubaté, SP: LetraSelvagem, 2009.


Nicodemos Sena nasceu no dia 8 de julho de 1958, em Santarém (PA), Amazônia brasileira, onde viveu até 1977. Em São Paulo, formou-se em Jornalismo (PUC) e em Direito (USP). Em 1999, estreou com o romance A espera do nunca mais – uma saga amazônica (Editora Cejup, Belém, PA, 876 páginas), por meio do qual conquistou em 2000 o Prêmio Lima Barreto/Brasil 500 Anos, da União Brasileira de Escritores (UBE/Rio de Janeiro).
Seu segundo romance foi publicado pela mesma editora, Cejup, em 2003 e chama-se A noite é dos pássaros. Reside, atualmente, em Taubaté (SP).


O lançamento de A mulher, o homem e o cão aconteceu juntamente com Invenção de Onira, de Sant’Ana Pereira, no dia 20 de maio agora, pela LetraSelvagem, seguidos de debates com os críticos Oscar D' Ambrósio e Dirce Lorimier, na Casa das Rosas, em Sampa.

Nicodemos também faz parte do conselho gestor da editora LetraSelvagem e faz-se importante divulgar a proposta da mesma:


“Criada no Brasil, em 2007, a LetraSelvagem tem como objetivos incentivar o gosto pela leitura e promover a linguagem literária; promover atividades que estimulem a tomada de consciência pelas populações, povos e etnias submetidos a qualquer tipo de dominação; defender a produção literária, especialmente a brasileira e latino-americana, em face dos problemas decorrentes da economia “globalizada” e dos interesses do capitalismo predatório; apoiar, produzir e incentivar gestões direcionadas ao resgate cultural das populações, povos e etnias marginalizados, visando a democratização do acesso aos bens culturais.

A fim de manter sua total autonomia em relação aos poderes do Estado, a LetraSelvagem rejeita toda e qualquer ajuda do erário público.”

http://www.letraselvagem.com.br/


Por um feliz acontecimento, temos Marcelo Ariel como amigo em comum...e pude receber o livro antes do lançamento e ainda encontrá-lo por trás do vitralzinho virtual. Fica o registro do encontro (rs).



quinta-feira, 21 de maio de 2009

3 POEMAS DE MÁRCIA CHIEPPE:



imagem: Klimt


1.


Antes que a palavra

Invada a face

O olho arde



Vê na pedra

Do umbral cristal

Que ofusca



Uma palavra fala

Ávida de se misturar

No ar da tarde



Embala a tarde

A fala e a folha.



2.



Colho um momento

De paisagem nos teus olhos

Furtivos ombros

No firmamento que ilumina

E o orvalho que incendeia

A elipse da hora.



3.



Paira no ar

Um aroma de ramo

Súbito cintila no caule

O lume do dia

E ascende a tarde

Num ritmo que pousa

E leva para além do lago

Outra face que floresce.



Márcia Chieppe do Livro inédito Lume do dia.


quarta-feira, 13 de maio de 2009

DIÁLOGOS COM O SENHOR KRAUSE:

Senhor Krause de alberto lins caldas é um livro que dialoga sutilmente com o kadosh de hilda hilts ,mas não cai na armadilha de tentar explodir o muro da metafísica cristã com a bomba-beckett. Com o Senhor keuner de bertold brecht ,
mas não é refém de uma instrumentalização pedagógica da atmosfera mítica das fábulas de franz kafka. É um livro que desmonta as fronteirazinhas entre poema,e-mail,texto de bate-papo na internet,monólogo dramático, sátira e outras classificações da nossa fragmentária e insuficiente expressividade verbal & escrita contemporânea ,fragmentária e absolutamente inconclusa e insuficiente diante do horror que em parte é construído por ela, existe sim, um horror que ganha a estatura de um buraco branco quando o colocamos diante dele mesmo, como um espelho diante de outro espelho em um lixão." O que há dentro de um nome? " perguntava Leopold Bloom no Ulisses de james joyce e Senhor Krause explora com um lirismo selvagem e sarcástico a quantidade de camadas de um horror-buraco-branco nada metafísico que cabem dentro dessa pergunta : o que realmente há dentro de um nome? Talvez um convite para combater esse horror que nos espera fora do espelho e em seus símiles dentro dele.

marcelo ariel.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

ARIEL, o Mar, no Entrelinhas, da TV Cultura

Ariel foi entrevistado pelo crítico e jornalista Manuel da Costa Pinto, em Cubatão-SP, e a matéria foi ao ar no Programa Entrelinhas, ontem, dia 10 de maio, as 21h30
:
EXCELENTE!!!

Para quem não viu, ela será reprisada quinta, 14 de maio, às 00h15.


A partir de segunda a entrevista também estará disponível no site do programa e no youtube.

online aqui:
http://www2.tvcultura.com.br/entrelinhas/index.asp?selecaovideo=multi

Confiram!!!

É bom acompanhar a literatura [mel]hor destacando-se amiúde dos silêncios aos vãos.

domingo, 10 de maio de 2009

Lasanha 13


Cardápio - versão 13
Alessandro "Robocop" Bartel
Velho amigo
Angela Oiticica Tecendo arranha-céus
Bárbara Lia Instantâneo
Beatriz Bajo Sem jeito
Caco Pontes Xadrez, ou confissão de um peão
Cassiano Monteiro Tempo de mudança
Célia Musilli Quase a infância
Cesar Ribeiro Sem reticências e vírgulas sobre o sexo dos amigos
Cristine Bartchewsky Você não pode
Daniel Cavana Serpente
Daniel Faria
A falta que o silêncio faz
Deborah O. Lins de Barros Reminiscência
Diniz XXII
Drika Nery Agricultura technicolor
Fabiana Vajman Pequenos grandes problemas
Fabiano Calixto The ballad of Sid & Nancy
Fao Carreira Supernova
Humberto "Bebeto Cicas" Fonseca
Um balde de poesia 6
Jarbas Capusso Filho Nada
Júlio Carrara Baile de formatura
June Moon Os Cavaleiros da sexta-feira
Karina Abramovich Possivelmente talvez...
Luisandro Mendes de Souza Dia errado
Ma
icknucleaR Tão menos dolorosa
Marcelo Ariel Beckett, celular
Márcio Américo Sem nome
Me Morte Tara
Natanael de Alencar O morto
Paula Klaus Arquejo
Paulo de Tharso Suburbano koração
Paulo F Nexos
Pedro Pellegrino Metrô
Ricardo Carlaccio Diarréia na hora da homilia
Robson Araújo Fazendo minuta
Samantha Abreu Genocídio
Sandra Ciccone Ginez Pequenas revoluções

Aliás, li esse poema do Ariel anteontem, no sarau do Cemitério de Automóveis, aqui em Londrinazinha...adorooooooooo!!!

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Sarau no Cemitério de Automóveis - Londrina


Ahh, foi muito massa!!! Diversas apresentações riquíssimas, como os surrealistas e os participantes da oficina "terça eu livro"...músicas, performances e muita poesia...além do aniversário da Celinha Musilli, alma lindinha!

Chris Vianna sempre dando show

Áurea também dando sua contribuição

outra performance, bem interessante

ainda

Gi, Sá Abreu e eu passamos uma noite agradável que contou ainda com a companhia do roteirista de HQ, Eloyr Pacheco, e os figuras e já queridos Gustavo Zanin (desenhista) e Gabriel Faedrich (filmador...é isso mesmo!? rsrs)... mas eles ainda cantam bossa nova, tocam banquinho e fazem ótimas performances... hahahahaha!

Eloyr, Gabriel, Sá e yo

Gi, Gustavo e Gabriel novamente (detalhe na sobrancelha...rs)

rapazes muito gentis

é sempre muio bonito ler o Mar Ariel

só na farra (Samantha declamando com a atenção dedicada de Eloyr)

idem

ibidem...rs

Lançamento de Anderson Fonseca


Anderson Fonseca é um amigo querido, doido e talentoso, que merece toda leitura.
Quem puder ir ao lançamento, agradeço em seu nome...e no meu..rs

O livro Alucinação será lançado pela editora Multifoco que acontecerá no dia 4 de Maio (hoje) às 19 horas na Av. Men de sá,126, Lapa, Rio de Janeiro, RJ, com apresentação do poeta Márcio-André.

seu blogue é www.escritosdo-exilio.blogspot.com

Amplexos!